Editado na revista ZEN, 2009.Todos os direitos reservados.

Deixe a Sua Luz Brilhar

O nosso medo mais profundo, não é que sejamos LIMITADOS.

O nosso medo mais profundo, é que sejamos demasiado poderosos. É a nossa LUZ, e não a nossa escuridão, que mais nos assusta. Perguntamos a nós próprios: “Quem sou eu para ser tão Brilhante, Radioso, Talentoso, Maravilhoso?

 Excerto do texto  Let Your Light Shine de Marianne Williamson

 

Com efeito, o nosso maior medo é o de sermos fabulosos, o de nos sentirmos realizados e de desfrutarmos de prosperidade integral de vida, para além dos nossos sonhos mais ousados.

Prosperidade (do latim prosperitate) é um conceito que está ligado à economia. Designa um período de ascensão económica e relaciona-se com sociedades optimistas que gozam de riqueza (afluência, abundância).

A plenitude e a nossa realização passam pelo desenvolvimento de uma Consciência Integral de Prosperidade, uma forma de estar na vida onde o bem estar se manifesta em todas as áreas da nossa vida e não apenas na financeira.

Comece por reflectir sobre o que é para si a Prosperidade, no sentido mais lato do termo (não se esqueça dos inúmeros casos de actores e actrizes que são bonitos, famosos e ricos, mas que não conseguem ter estabilidade afectiva, paz interior, nem sentir-se amados).

Exercício: faça um exercício de associação livre com as palavras: sucesso, dinheiro, prosperidade. Basta escrever livremente durante cerca de dois minutos, todas as palavras que lhe acorrerem à mente, relacionadas com a palavra que escolheu como tema do exercício. Se surgir alguma palavra negativa – como, por exemplo: dificuldade, carência, luta – significa que a níveis mais profundos, poderá haver uma auto-sabotagem à sua capacidade de desfrutar de maior prosperidade e abundância na sua vida.

 

As Leis Universais

 As Leis Universais regem a experiência da vida humana. A Lei é o processo pelo qual o não-manifesto se torna manifesto; o observador Se torna o observado; o processo pelo qual o sonhador manifesta o sonho.

Quando compreendemos estas leis, podemos co-criar o que quisermos, que esteja em consonância (e ressonância) com o nosso projecto de Vida. As leis que a natureza aplica para criar uma floresta, uma galáxia, uma estrela ou um corpo humano, são as mesmas que nós usamos para criar uma casa, uma profissão gratificante, ou uma relação amorosa plena. Aprender a aplicar as Leis Universais coloca-nos no caminho da excelência, do melhor que podemos dar e receber da Vida. Vamos ver duas dessas leis:

 

A Lei da Atracção

Postula basicamente o seguinte: O semelhante atrai o semelhante.

De acordo com a Lei Universal da Atracção o universo quer para nós, o que nós queremos para nós próprios. Ou seja, o universo respeita a nossa consciência e o que o seu nível evolutivo atrai. Recebemos o que damos porque damos a nós mesmos. O que fazemos, fazemos a nós mesmos. A Vida trata-nos como nos tratamos a nós mesmos (consciente e inconscientemente). Atraímos na vida, as pessoas, oportunidades e circunstancias que “vibram” com o nosso nível de consciência.

 

A Lei dos Ciclos

A Natureza caracteriza-se pelos seus ciclos – como a sucessão do dia e da noite, ou das estações. As estações não se empurram umas às outras. Todas as coisas sucedem no devido tempo. Tudo tem um tempo de ascender e um tempo de cair. O que se eleva desce e o que desce volta a ascender.

 

Aceitar os ciclos da vida é um requisito importante para a prosperidade. Os países têm ciclos económicos em que por vezes o mercado está contraído; noutras vezes a economia está vigorosa e em alta. As estações sucedem-se nos seus ritmos de fartura de colheitas e de nudez onde a terra se prepara para acolher novas sementeiras. O dia e a noite sucedem-se ensinando-nos a dualidade universal nas suas espirais de actividade e repouso. Também as nossas vidas têm ciclos de colher e de semear; de retiro e de actividade; há momentos em que somos podados pela vida e quase ficamos no osso, como as árvores no Outono; a Vida assim faz connosco para melhor podermos florescer na Primavera seguinte. Celebre e agradeça por qualquer momento do ciclo em que esteja, agora mesmo. Sabedoria é aceitar fazer o melhor possível em cada estação da Vida, para colher a maior prosperidade e benção quando chegar o tempo da colheita, sem atropelar as estações.

 

Auto-estima e Auto-imagem: Conforme forem estas, assim será o nosso grau de Prosperidade e realização.

 

“… A auto – estima é uma poderosa necessidade Humana, indispensável para um desenvolvimento normal e saudável. Ela é também um direito que devemos saber reclamar e sustentar no nosso quotidiano, como um reflexo do amor por nós e uma fonte imprescindível de energia e bem estar. Fornece resistência, força e capacidade de regeneração. Quando a auto – estima é baixa a nossa resistência diante da vida e suas adversidade diminui. A auto – estima fortalece, dá estímulo e motivação, para trabalharmos em prol dos nossos sonhos. Ela inspira-nos a obter resultados e permite-nos sentir o maravilhoso prazer e satisfação diante das nossas realizações…”

 

Temos muitas auto-imagens, decorrentes dos vários papéis que desempenhamos: como mães, pais, profissionais, fumadores, pessoas que fazem exercício, etc. Elas controlam o nosso comportamento e fazem de nós o que somos, quem mostramos que somos. Essas auto imagens são a “verdade” como a vemos em relação a nós.

As nossas auto-imagens levam-nos à auto-estima. Em que medida é que pensamos bem de nós, do trabalho que fazemos e daqueles a quem nos associamos? A auto-estima é fundamental para o nosso desenvolvimento e ela espelha-se claramente nas escolhas que fazemos diariamente. Estamos a todo o momento a escolher o nível em que vivemos, a qualidade e o estilo de vida que acreditamos merecer.

Melhorar a nossa auto-imagem é um processo profundo e sério, mas em simultâneo uma viagem apaixonante que nos trará o verdadeiro poder: o nosso poder interior. A referência para essa mudança tem que ser sempre interior ou seja, o ponto de referência para a mudança, é o anseio profundo da nossa própria alma, não a necessidade de aprovação dos outros ou de ter poder exterior (essas são necessidades frágeis e enganosas).

 

Como mudamos a nossa auto-imagem? Controlando o nosso diálogo interior. Somos quem somos devido ao modo como temos falado connosco em cada dia da nossa vida. Precisamos aprender a usar o dialogo interior deliberada e sistematicamente para criarmos o nosso novo eu:

  • Eliminando gradualmente as coisas negativas que dizemos sobre nós mesmos, sobre os outros e sobre as nossas circunstâncias.
  • Escolhendo concentrar a nossa energia na construção de uma vida cheia de sentido e realização, dedicando-nos a desenvolver o nosso potencial e talentos.
  • Deixar de pensar pequeno e deixar para trás o: sempre foi assim; não consigo fazer melhor, não tenho as mesmas oportunidades; etc. As proteínas do nosso cérebro são iguais às do cérebro de Einstein! A diferença está na forma como o usamos.

 

As chaves da Prosperidade

 

Determinar objectivos: para desenvolver as nossas múltiplas potencialidades, temos que ter objectivos. Sem objectivos definhamos gradualmente. Eles são uma parte tão necessária da nossa natureza que, se não os definirmos, outras pessoas ou as circunstâncias vão defini-los por nós.

 

A Excelência é alimentada pelos nossos sonhos.

É uma caminhada constante e evolutiva rumo ao auto-aprimoramento, poder interior e plenitude de vida. A excelência está ligada aos nossos sonhos. E é uma forma de pensar a vida em que nos sentimos merecedores e sabemos que somos merecedores de uma realização completa nas nossas vidas. As pessoas bem sucedidas comprometem-se com os seus sonhos e objectivos através do desenvolvimento das suas aptidões, talentos e preferências pessoais. Investem tempo na sua própria auto-descoberta e desenvolvimento pessoal.

Um dos grandes segredos para se alcançar as nossas metas é aprender a viver em cada dia, com o mesmo nível de entusiasmo, paixão, interesse e dedicação em que estaríamos se já tivéssemos o nosso sonho realizado. Para realizarmos as nossas metas e sentirmo-nos bem, não podemos diferir o estado de espirito inerente a essas mesmas metas. Ou seja, não funciona dizer: só me sentirei bem quando tiver o peso ideal, ou o companheiro mais amoroso e dedicado, ou quando tiver o meu negócio próprio, ou… porque eu não posso atingir um estado superior de realização externa, se viver num estado interior inferior em termos emocionais. É, pois fundamental aprender a construir ao nosso redor, uma atmosfera emocionalmente carregada de entusiasmo e vivacidade!

A gratidão: seja grato e conte as suas bênçãos. Gratidão e reconhecimento geram abundância.

A apreciação do trabalho que se tem: se ainda não faz o que gosta, comece por aprender a gostar do que faz.

A paciência. Adiar a gratificação instantânea traz resultados futuros importantes. É como quando se faz uma dieta. “Um Curso Em Milagres diz” A paciência infinita traz resultados imediatos.

“A quem sabe esperar, o tempo abre as portas.”

Apoiar os outros e celebrar os seus êxitos.

A disciplina. A disciplina como a observância do melhor que podemos dar à vida, para alcançarmos o melhor que podemos vir a ser!

Reconheça-se e elogie-se a ti mesmo. Aprenda a celebrar os seus êxitos.

Auto-aprovação: aprove os seus actos e aprenda com eles.

Tenha confiança nas suas capacidades.

Ame o seu corpo e admire a sua beleza. Veja a sua própria perfeição.

Permita-se vencer – na vida e nos relacionamentos. Permita que outros entrem na sua vida e o amem.

Permita-se ter uma vida próspera – desista das dificuldades e pobreza.

Confie em si; desenvolva a sua intuição.

Transforme todos os pensamentos negativos acerca de si em afirmações positivas!

Faça das pedras no caminho, um degrau para a auto-superação.

Acrescente mais valor ao seu trabalho. Dar o melhor de si no seu trabalho e na sua vida, oferecer aquele extra aos outros: seja mais um minuto do seu tempo, seja uma informação útil que o seu cliente não esperava, seja a solicitude que o seu ordenado não paga. Isto fará atrair até si inúmeros extras da vida, em todas as áreas. A sensação é de uma abundância e gratidão crescentes.

Rentabilize os seus talentos.

 

A prosperidade é potenciada com a paz interna; na verdade, sem paz interna não podemos dizer que somos prósperos.

Acredite que pode e merece cuidar de si e trabalhar-se para dar o seu  melhor à vida; em retorno, prepara-se para receber dela o Melhor!

Artigos relacionados: